O desejo de sair

“A sexualidade feminina surge como o esforço de um gozo envolto em sua própria contiguidade, para se realizar rivalizando com o desejo que a castração libera no macho”.

Lacan, J., “Para um Congresso sobre a sexualidade feminina”, Escritos, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1998, p. 744.

Para Lacan, ninguém está no paraíso, as mulheres menos ainda, as quais considera, antes de tudo, aprisionadas em si mesmas. Por conseguinte, elas se esforçam para sair de um gozo que as envolve, porque ele não se localiza num pedaço do corpo, mas o toma inteiro. Não poderíamos dizer que a célebre injunção sadiana Um esforço a mais! parece feita para elas? Seu desejo não é de pênis, mas de se realizar, rivalizando com o desejo que a castração libera no homem. O que quer uma mulher? Que seu gozo se libere tornando-se desejo e, melhor ainda, amor.

Tradução : Elizabete Siqueira