O que é a AMP ?

Por Angelina Harari, presidente da Associação Mundial de Psicanálise

A AMP reúne sete Escolas, localizadas em diferentes países, em diferentes continentes. Caracterizada pela diversidade das línguas e dos estilos, ela é uma experiência translinguística que se propõe a manter viva a orientação lacaniana e a Psicanálise. Todos os seus membros têm, de fato, um ponto em comum: suas referências teóricas, sua preocupação com a formação do analista, sua maneira de praticar a psicanálise, sua doutrina sobre o final da análise. Seus membros, que vivem em diferentes contextos sociais e culturais, sentem-se, um a um, formando uma Escola UNA, compartilhando seu destino, compartilhando como destino: a psicanálise.

A existência da AMP é uma consequência do ensino de Jacques Lacan, tal como ele se difundiu fora da França e tal como Jacques-Alain Miller o ressaltou ao ver um grande número de colegas argentinos chegarem ao Seminário de Caracas, em 1980, em torno do ensino de Jacques Lacan, uma première na América Latina. Assim, desde seu nascimento em 1981, o sujeito Escola da Causa Freudiana já vislumbrava o mundo mais além de suas fronteiras. Um marco crucial foi a criação da AMP, por J.-A. Miller, em 1992. Oito anos depois, o significante “Escola Una” veio colocar um ponto de basta na particularidade da AMP, isto é, sua extimidade. Ela é a Una que reúne as Escolas para além de suas diferenças e de sua diversidade.

Angelina Harari, Sao Paulo, avril 2021.